08 novembro 2009

intimidade conquistada

Estava lendo uma entrevista com Alejandro Gonzalez Iñarritu, que diriguiu a bela trilogia: Amores Brutos, 21 Gramas e Babel. Nela ele comentava sobre uma cena de Babel em que Susan (Cate Blanchett) depois de ter sido costurada sem anestesia, dormir e acordar com ressaca de tanta dor, diz ao marido Richard (Brad Pitt) que quer fazer xixi. E amparada pelo marido, se alivia numa bacia.

Essa cena do xixi era pra estar também em Amores Brutos, em que igualmente temos um casal em crise como Richard e Susan: a modelo Valéria, depressiva por ter destroçado a perna num acidente, e seu marido Daniel, que tem que cuidar dessa esposa. Como a produtora já estava achando o filme muito longo, cortou na edição final.

Essa cena, aparentemente prosaica, tem uma razão de ser. Extremamente arrependido de não ter brigado por ela em Amores Brutos, Iñarritu fez questão de colocá-la em Babel porque queria mostrar uma intimidade conquistada pelo casal que perdura (ou retorna) mesmo em tempos difíceis.

Já foi dito que essa é uma trilogia sobre a vida. Guillermo Arriaga, roteirista e parceiro de Iñarritu nos três filmes, afirma ser uma trilogia sobre a morte.

A melhor definição para mim é do próprio Iñarrito nessa entrevista: Amores Brutos, 21 Gramas e Babel é uma trilogia sobre a perda.
"Também somos o que perdemos."

Um comentário:

Pattiê que fica, disse...

Ju, meu... quando assisti Babel, essa cena do xixi ficou martelando na minha cabeça... até hoje, quando penso em intimidade, lembro logo da cena e faço sempre uma análise do quanto sou íntima de tal e tal pessoa. Sempre me questiono até que ponto eu teria reações escatológicas perto de alguém sem que me sentisse constrangida e vice-versa. E acho que isso tanto para os relacionamentos amorosos, quanto para o relacionamento familiar e as amizades (não raro precisamos de nossos amigos mais do que de nossos irmãos, não é verdade?).

Quanto à definição do Iñarrito: não poderia ser melhor!

beijo