17 dezembro 2009

intuição felina

Ele é um vira-latas qualquer, desses de rua. Desses conhecidos por toda a vizinhança.
Eu sou uma gata, que apesar de já ter nascido pobre, também sou livre e transcorro muros, caixa d'águas e domicílios.
Ele fareja e pensa que estou próxima.
Eu olho de cima e vejo onde ele está.
Ele percorre a vila livremente.
Eu sou arisca e prefiro observar.
Ele me vê e tenta uma aproximação.
Eu me ouriço e o ponho pra correr.
Eu fujo também.
E me arrependo quando já estou longe.
Ele me esquece entretido com suas firulas mundanas.
Eu me aproximo de novo.
E assim segue nosso balé urbano.
Um mais vira-latas que o outro.

2 comentários:

Pattiê que fica, disse...

adoro!

Anônimo disse...

Quer dançar?