01 abril 2009

Clarice definindo meu Inferno Astral


Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever?


Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente.

O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham.
Às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade
Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. [...] Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente?

Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta?

E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura.

Vou pensar no assunto.
E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso.
Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual ou legal, porque sinceramente não vai rolar!
Não sei amar pela metade.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

3 comentários:

Pattiê que fica, disse...

Comentando o seu comentário lá do outro post: então torne-se ainda mais desbocada! O mundo precisa de pessoas inteligentes e que estejam dispostas a colocar a boca no trombone...

Espero que seu inferno astral termine logo. Mas desejo que esse viço que há em seus modos, que esse vigor nunca se perca. Mesmo quenado você já tiver passado por, sei lá, uns 80 infernos astrais. E conservando o vigor, você será uma velhinha bem porreta e desbocada, mas nunca desinteressante.

Beijos

Anônimo disse...

legal

elisa disse...

"Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes."

disse tudo! e infernos astrais vão e voltam, mas - pode acreditar - se eles não viessem, sentiríamos falta...