07 outubro 2009

Para-te-quieto!

Queria dizer tanta coisa que não fui capaz de dizer nada.

A Beta me disse: "...já tá na hora dessa guria ter o que merece"

E eu não consigo fazer nada.

Fico pensando na meditação: "...e quando alguém tentar lhe magoar, ofender, ou lhe deixar tenso, irritado, imediatamente acontecerá algo dentro de você que lhe tornará flexível, tolerante, calmo, utilizando toda sabedoria e tolerância que vem do seu criador..."

OK!
OK!

estou muuito aquém dessa pessoa com traumas de infância, embora eu não incomode ninguém com os meus!

Porém, espero serenamente que ela não cruze meu caminho nos próximos seis anos. Ou eu cometerei coisas inpublicáveis.

Não a vejo por perto. E a grande sorte é dela.
Me mantenho flexível, tolerante, calma e utilizando de todo discernimento...

AMÉM.

2 comentários:

Pattiê que fica, disse...

Ju! Lembra que falamos, certa vez, da nossa pseudo-sintonia nos momentos da vida?Pois aconteceu de novo! rsrs... E eu também sou uma pata que não consegue fazer nada, mesmo a pessoa merecendo ouvir umas poucas e boas, muito boas.

Affff... Sorte (e paciência e calma e tolerância e etc) aí, xuxu!

Beijos

ROBERTA disse...

só para complementar: essa pessoa merece um chega pra lá, sim. mas reconheço que será muito melhor se tu não precisar sujar as mãos e a vida se encarregar disso...